Categorias dos Produtos:


Anunciantes

Pagamento Express no Bcash da Capa de Maquina Frontal

Quant.:
  
 
Mais condições

Visualizando- Mi viejo - Piero de Benedictis

  • Mi viejo - Piero de Benedictis - Imagem 1
  • Mi viejo - Piero de Benedictis - Imagem 2

  • Saiba mais do Produto, clicando nos Videos.

Carreira:

Piero (Gallipoli, Puglia, Itália, 19 de abril de 1945) é um cantor latino-americano de origem ítalo-argentino.

Ele chegou à Argentina em 3 anos de idade, sua família se estabeleceu na aldeia de Banfield, ao sul de Buenos Aires, até 1951, quando sua família mudou-se para Allen, onde cursou primário e começou na música.

Ele estreou na televisão em 1964, cantando italiano melódico como "Alla rosto, o rosto de nonna" e "Giovanne, Giovanne". Em 1965 realiza o álbum "O gadget" e "Rosa, Rosita" em voga temas de Roberto Carlos, e em 1966 "o guarda-chuva".

Em 1969 ele ganhou o terceiro festival de Buenos Aires Canciónde com o tema "Como nós somos." Sua consagração foi o tema Meu velho de iniciar uma colaboração com o poeta José Tcherkaski que dura até hoje. A partir desse momento estão canções como "Não vá por favor", "Eu tenho a pele cansada da tarde", "Se você vai fazer." Entre 70 e 72, leva o álbum "John Bowling" "Pedro Sem", "Walking in Caracas", "Canção de Madalena", "eu venho". Foi gradualmente mudando o estilo da sua produção artística, a ser consagrada como uma das principais figuras da canção política de protesto.


Segue a Letra:

Mi viejo

Piero de Benedictis

Es un buen tipo mi viejo
que anda solo y esperando,
tiene la tristeza larga
de tanto venir andando.

Yo lo miro desde lejos,
pero somos tan distintos;
es que creció con el siglo
con tranvía y vino tinto.

Viejo mi querido viejo
ahora ya camina lerdo;
como perdonando el viento
yo soy tu sangre mi viejo
Yo, soy tu silencio y tu tiempo.

El tiene los ojos buenos
y una figura pesada;
la edad se le vino encima
sin carnaval ni comparsa.

Yo tengo los años nuevos
y el hombre los años viejos;
el dolor lo lleva adentro
y tiene historia sin tiempo.

Viejo mi querido viejo,
ahora ya camina lerdo
como perdonando al viento;
yo soy tu sangre mi viejo.
yo, soy tu silencio y tu tiempo.

Fonte do texto Wikipedia.

 


Pessoas que visualizaram este artigo também visualizaram: